logo aprende brasil carregando

Blog

  • Compartilhe:
Notícias
13 de fevereiro de 2019

O que fazer para ajudar alunos com dificuldade de aprendizagem

Confira algumas dicas que podem ajudar a reverter essa situação

Um dos maiores desafios do professor é conseguir ensinar e transmitir conhecimentos a todos os alunos de uma mesma turma. Muitas vezes, os estudantes apresentam níveis aprendizado diferentes e nem todos conseguem acompanhar o ritmo esperado para a classe. O aluno com essa dificuldade acaba se sentindo em constante estado de tensão e frustração e, consequentemente, também pode se tornar uma fonte de indisciplina. Por isso, reunimos aqui no blog algumas dicas gerais que podem ajudar a minimizar isso. O importante é ter em mente que todo aluno pode aprender, mas nem sempre isso acontecerá da mesma forma ou no mesmo tempo para todos.

Utilizar formas diferentes para apresentar informações

Usar meios criativos pode ser uma boa maneira de fazer com que o aluno consiga guardar as informações com mais facilidade. Uma das tendências da educação atual, a aprendizagem pela experiência é ótima para isso, pois propõe que os alunos aprendam na prática com a realização de projetos e atividades mais interativas, tornando o aprendizado mais significativo. Afinal, trabalhar o tema alimentação com as crianças, por exemplo, fica bem mais interessante quando elas podem colocar a mão na massa e fazer sua própria hortinha.

Tentar minimizar as distrações do aluno em sala de aula

A distração em sala de aula é um grande desafio no processo de ensino-aprendizado. Por isso, tomar cuidado com a disposição espacial da sala e deixar os alunos com dificuldades de aprendizagem mais perto do professor é sempre bom. Além disso, apesar de ser vista como uma das principais causas da desatenção, devido ao uso de celulares e outros aparelhos eletrônicos pelos alunos, a tecnologia pode ser uma ferramenta aliada. Trabalhar o conteúdo com o auxílio de recursos tecnológicos, como vídeos e músicas, ajuda a prender a atenção dos alunos.

Ensinar métodos de estudo e estratégias de aprendizagem

É possível usar algumas técnicas que ajudam o aluno a organizar o pensamento, a otimizar o tempo e a priorizar e hierarquizar o que é mais importante. Um desses métodos é o design thinking, que é um jeito simples e barato para gerenciar as informações, lidar com problemas e encontrar soluções de maneira criativa, flexível e colaborativa.

Planejar rotinas diárias de estudo para o aluno

Todos os alunos devem ter rotinas diárias de estudo, dentro e fora da escola, e com os estudantes que apresentam alguma dificuldade de aprendizagem não é diferente. No caso deles, o ideal é que seja elaborada uma rotina mais personalizada, que favoreça os conteúdos que são mais desafiadores para eles de uma forma que possam estudar e evoluir mesmo quando estão sozinhos.

Fornecer aulas de reforços e monitorias

Muitas vezes apenas a rotina diária de estudo em casa não é suficiente para que o aluno consiga vencer suas dificuldades e, por isso, fornecer aulas de reforço e monitorias na escola é ideal. Durante essas aulas extras, o estudante conta com o acompanhamento do professor, que pode dar a ele mais atenção do que durante as aulas regulares, e tem mais liberdade para tirar suas dúvidas e expor o que não entende. Com esse contato mais próximo, o professor também pode compreender o que o aluno precisa e avaliar melhor seu desempenho.

Manter contato e relacionamento com a família

É muito importante que professores e familiares conversem e troquem informações para entender melhor o que pode estar acontecendo e descobrir o que está influenciando no processo de aprendizagem e o que pode ser feito para superar essas dificuldades. O WhatsApp, por exemplo, pode ser uma boa ferramenta de comunicação para auxiliar nesse contato.