logo aprende brasil carregando

Blog

  • Compartilhe:
Notícias
18 de julho de 2018

Como uma assessoria pedagógica pode influenciar no desenvolvimento dos processos de ensino e aprendizagem

Encontrar soluções para os diferentes desafios relacionados ao processo de aprendizagem dos alunos não é uma tarefa fácil. É por isso que, a cada dia, as escolas buscam a ajuda de uma assessoria pedagógica, que tem justamente o objetivo de auxiliar nos processos de ensino, trazendo melhorias e resultados significativos para toda a instituição.

Quer saber mais? Veja as quatro grandes vantagens de contar com uma assessoria pedagógica para a sua escola:

Diagnóstico da situação

O primeiro procedimento do assessor pedagógico na sua instituição será fazer um diagnóstico da situação. Ele vai analisar os dados e os processos de ensino e aprendizagem para compreender a rotina da unidade e, a partir daí, identificar as potencialidades e as fragilidades.

Lembre-se de que conseguir enxergar qual ponto está interferindo nos seus resultados é um passo primordial para avançar.

Parecer sobre a situação

O segundo procedimento do assessor pedagógico, depois de avaliar a situação da instituição, é oferecer um parecer sobre o panorama encontrado. Essa é a etapa do diálogo entre assessor, gestores, coordenador pedagógico e professores, quando, de maneira ética e profissional, serão expostas as fragilidades e as potencialidades da escola.

Essa também é a hora de ouvir todos os envolvidos, num diálogo aberto e franco, para mais esclarecimentos das ideias e das possíveis dúvidas que possam surgir.

Encontrar soluções

O terceiro procedimento do assessor pedagógico, após dialogar com os envolvidos, é buscar, em comum acordo, soluções para superar as fragilidades e ampliar as potencialidades encontradas.

Apresentar soluções

O quarto procedimento do assessor pedagógico é oferecer soluções concretas que podem garantir uma educação de qualidade:

  • Encontros formativos, realizados por especialistas das áreas, destinados aos professores e às equipes gestoras ou diretivas, de acordo com a etapa da educação e com as necessidades das escolas.
  • Encontros de informática educativa, realizados por um educador dessa área, destinados às equipes técnico-pedagógicas e docentes tanto da Secretaria de Educação quanto das escolas da rede pública de ensino, com o objetivo de articular projetos que promovam a inclusão e o letramento digital das escolas.
  • Webconferências, com assuntos das diversas áreas do conhecimento e de gestão escolar, oferecidas em horários distintos, dando oportunidade aos profissionais de se programar e participar.
  • Cursos na modalidade EaD, ministrados por especialistas da educação, propondo aos professores e às equipes gestoras ou diretivas um movimento de constante reflexão e (re)construção sobre o fazer pedagógico nos espaços escolares, para promover uma aprendizagem significativa para os estudantes.